Destino

Não acredito no destino; pelo menos não o destino que se vende por aí, aquele destino que dizem estar escrito e do qual não podemos fugir. Acredito sim, que existe um destino para cada um de nós, mas que nós próprios o construímos. As nossas opções é que decidem o nosso futuro. A simples decisão mais quotidiana, como ir a um café com amigos, vai interferir com o nosso futuro; pode ser um futuro imediato ou um futuro que se passará anos depois, e no final, tudo se resume a essa pequena decisão.
Uma das melhores decisões quotidianas que tive foi precisamente ir beber café com três pessoas, duas das quais fiquei a conhecer nessa tarde. Hoje, quase dois anos depois vejo todas as ligações claramente, vejo a maneira como desenhei o meu destino, vejo quão certo eu estava em ir beber esse café. E se alguma vez me arrependi de muitas decisões, esta é uma que eu certamente não me vou arrepender.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *