Meditação.

Muita gente pergunta o que é a meditação, como é que isso se faz; muito pouca gente sabe realmente o que é e como se faz.
Ao contrário do que muitos pensam, meditar não é esvaziar a mente de pensamentos, até porque isso é virtualmente impossível. Descreverei aqui a minha opinião sobre meditação.

Neste preciso momento, em que escrevo este texto, estou a meditar, estou a abstrair-me de tudo o que me rodeia e tudo isto sem fazer qualquer esforço. Meditar é observar o nosso raciocínio por fora, ou seja, é como saír do nosso corpo e observar o nosso raciocínio exteriormente, ver as ideias em formação e analisar o modo como elas evolúem. Pratico meditação imensas vezes, em casa, na rua, no trabalho, sempre que me dá na telha de o fazer. Atinjo um estado de calma extrema, em que nada me perturba. Há também algumas ocasiões em que ao meditar atinjo um estado de êxtase, a minha respiração fica reduzida quase a nada, o meu batimento cardíaco quase para e contrariamente à crença comum, a minha mente está muito longe de estar vazia. Centenas, milhares de pensamentos percorrem a minha mente, no entanto ela não está preenchida, limito-me a deixar os pensamentos fluírem à vontade, e observo-os de fora. Sinto-me leve, elevado, concentrado e desconcentrado ao mesmo tempo.

Na verdade a meditação é única e diferente para cada um, todos nós temos a nossa forma muito própria de meditar. A minha maneira de o fazer é assim, tal e qual como a descrevi.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *