Comunicação lenta

Uma família está em casa num qualquer domingo. A mãe está na cozinha a lavar a loiça, o pai está na sala a ver a bola e o filho no chão ao lado do pai a brincar. A um dado momento, o pai deixa cair um cigarro aceso que desliza até às cortinas e lhes pega fogo.

– André, vai dizer à tua mãe que a sala está a arder!
A criança levanta-se e corre.
– Ó mãe, o pai mandou dizer que a sala está a arder!
– Diz-lhe que apague o fogo. – responde a mãe.
O miúdo corre novamente.
– Ó pai, a mãe diz que é para tu apagares o fogo!
– Diz à mãe que me traga um balde com água.
Mais uma vez o miúdo corre.
– Ó mãe, o pai diz para lhe levares um balde com água.
-Olha, essa é boa! Diz-lhe que levante o rabo preguiçoso do sofá e venha buscar o balde!
Uma corrida depois.
– Ó pai, a mãe diz que é para tu ires buscar o balde!
– Diz à tua mãe que já não é preciso, deitei as cortinas da tua avó pela janela fora.

Ao ouvir isto, a mãe vem disparada da cozinha e despeja um balde de água pela cabeça do marido abaixo. Ambos começam a discutir porque o pai deitou fora as cortinas que foram uma oferta carinhosa da sogra [dele, a sogra. claro!].

O miúdo, já farto disto tudo, abre o gás na cozinha, pega fogo à casa e foge para as Caraíbas.

3 thoughts on “Comunicação lenta”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *