Tempo

Preciso de tempo. Aquele que tenho não me está a chegar.
Não estou a conseguir fazer tudo o que quero. Existem factores que a mim me dizem respeito e que me estão a impedir de fazer tudo o que quero e existem factores que me são alheios mas que também me impedem de fazer tudo o que quero.

Sinto um peso que carrego; não é um peso desmedido, no entanto não deixa de ser um peso. Está a custar-me um pouco puxar esta coisa, levar tudo para a frente.

Não estou de forma alguma a queixar-me, estou apenas a desabafar. Hoje acordei assim, aproxima-se uma data limite e estou com um certo receio de não poder cumprir com tudo aquilo a que me propus fazer. Não, este receio não me está a travar. Eu estou a fazer o que posso ao meu ritmo e aquilo que depende de outros tento apressar se achar demasiado lento.

Mas uma coisa é certa, tudo isto, custa. Não é complicado, é complexo. Não é impossível, é difícil mas vou conseguir. Disto tenho eu a certeza absoluta.

Adenda, 17h06:
Tenho estado o dia todo a pensar neste assunto e tenho chegado a várias conclusões. Em vez de escrever um post novo, resolvi escrever um acrescento a este.

Cheguei à simples conclusão de que o meu receio tem única e exclusivamente com a minha auto-exigência; sou demasiado exigente comigo próprio.
Ao chegar a esta conclusão houve muita coisa que ficou esclarecida. Admitindo a mim próprio a possibilidade de não conseguir fazer tudo o que quero, apercebo-me que só não o conseguirei se não quiser; deste modo descarto qualquer receio que tenha, simplesmente porque eu quero concluír tudo aquilo que comecei.
Resumindo e concluindo, já não sinto qualquer receio, sinto apenas um cansaço crescente. Mas é um cansaço que vai valer a pena, este pequeno esforço vai ser recompensado e isso dá-me motivação.

1 thought on “Tempo”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *