Tou de rabuja,

Ao tentar chegar ao meu blog, ditou o acaso que, eu fosse parar a outro blog. E eu que nem sequer acredito que as coisas aconteçam por acaso.
Este blog que eu escrevo que se chama “Universalidades” tem o endereço http://universalismos.blogspot.com. E assim é porque na altura de escolher o endereço, o universalidades.blogspot.com já estava ocupado. Na altura não me preocupei, nem sequer fui olhar para o autor de tão brilhante blog.
Hoje, talvez por sono, escrevi universalidades em vez de universalismos. Tambám não sou grande utilizador dos “Favorites”, eu guardo lá os links, mas acabo sempre por me lembrar deles e escrevê-los “à unha”.
Para meu grande espanto dei então com essa fantástica obra literária. Passo a descrever:

O Autor, alguém que se intitula de “torriense” [deve ser de Torres Vedras] resolveu abrir um blog a 07 de Outubro de 2004, escrevendo um “maravilhoso” texto intitulado “Dia 1 – Marcelo”. Desde essa altura nada mais saiu daquela cabecinha brilhante. Mais hilariante ainda, o blog chama-se, “Porquê?”. Atenção, não é uma gralha tipográfica, é mesmo “Porquê?”.
Logicamente que o endereço “universalidades” é o mais apropriado.

Porque razão é que criticas o(a) autor(a) do dito blog? [Poderão perguntar algumas mentes inquisidoras ou curiosas]
A resposta tem duas partes: A primeira está no título deste post, estou mesmo com uma rabuja do “carácter”. A segunda parte da resposta, será um pouco mais elaborada. Quem já anda na blogosfera há algum tempo, [como eu, e não me considero um dinossauro dos blogs, porque afinal só cá ando há dois anos e meio] sabe que houve aí uma altura em que os blogs nasciam que nem cogumelos. Mais ou menos no verão de 2004 ter um blog era algo de estatuto social, era “in”. aparaciam blogs com textos tipo “Olá estou aqui” e que depois eram deixados a um total abandono. [tal como o blog da minha vítima de hoje]. Eu não quero de forma alguma parecer elitista, no entanto considero que tais personagens não passam de ovelhas num rebanho, sonhando com as ilusões de estatuto social obtido por “ter um blog na net”. Cai sempre bem numa qualquer conversa dizer: “sabe, eu tenho um blog”… ahhh… ooohh.. soltam-se logo as exclamações das restantes ovelhas.
Estarei eu a ser mauzinho?! Sim, estou e está a dar-me um extremo gozo; principalmente porque está a dar para uma das minhas dissertações à minha moda… he he he [como é que se descreve um riso maquiavélico?!]

Continuando, uma das coisas que me leva a detestar estes “blogumelos” é o facto de ocuparem demasiado espaço nos servidores blogspot, fazendo com que o serviço em si possa ficar mais instável [é possível sim]. Essa instabilidade não afecta nenhum dos pseudo-bloggers, uma vez que eles plantam o seu blog e pronto, já está, nunca mais fazem sequer um login no blogger. Quem sofre com isso, somos nós, aqueles que escrevemos porque gostamos, aqueles que usam e abusam do serviço, aqueles que ao fim de alguns anos ainda aqui estão a escrever.

Escrever é tão bom, é uma das melhores artes de comunicação que conheço. E hoje apeteceu-me cascar em alguém, o(a) desgraçado(a) do(a) “torriense” e as respectivas ovelhas da sociedade levaram por tabela. Nothing personal.

1 thought on “Tou de rabuja,”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *