Paragem

Quantas vezes uma pessoa não se queixa que está a precisar de umas férias ou que pelo menos está a precisar de parar um pouco para descansar?
E quantas vezes essa pessoa para de facto?

Resposta à primeira pergunta: Imensas vezes.
Resposta à segunda pergunta: Quase nunca.

Nos dias que correm ninguém pára para descansar. Uma pessoa que simplesmente pare para descansar é logo rotulada de “fraca”, “menina”, etc. Mas que raio? Todos nós temos necessidade de parar, o ritmo de trabalho é muito ou para alguns até nem é muito, mas há sempre um momento em que precisamos de parar. Porque razão é que uma simples constipação não é motivo para parar e ficar em casa um ou dois dias a descansar? Porque se assim fosse a maior parte das empresas fecharia durante o inverno. Mas isso não aconteceria se houvesse algum nível de consciência e responsabilidade nas pessoas e também nos patrões. Hoje em dia uma paragem para descansar só se justifica quando a pessoa está completamente de rastos e que visivelmente não se aguenta nas “canetas”. Mais uma vez eu pergunto: Porque razão é que as coisas são assim? Será que o trabalho é mais importante do que a saúde de uma pessoa? Será que o trabalho é mais importante que a vida pessoal de uma pessoa? Para uma grande parte dos seres humanos a coisa funciona assim. O patrão não admite que um funcionário fique em casa apenas porque está constipado e está com pouca força para ir trabalhar. Por outro lado o empregado também não deixa de ir trabalhar por causa de uma constipação, senão é “menos homem”. Mas, é “menos homem” onde? Que raio de sociedade temos nós em que somos quase apelidados de “super-homens” em que não há nenhuma constipação que nos faça parar um pouco para recuperar o fôlego? Será que é preciso uma pessoa ser internada com um problema de saúde que a pode levar à morte para poder parar para descansar e recuperar? Sou contra isto. Acho mal.

Posso decidir parar por uma “simples” constipação ou se me sentir cansado, no entanto ao fazê-lo, corro o risco de ser despedido. Sim, porque se alguém me disser “és um menino” só porque estou cansado e me apetece parar, isso, não me incomoda minimamente. Acho que “menino”, “fraco” é aquele que não é capaz de admitir que precisa de parar por um momento; seja esse momento apenas algumas horas ou alguns dias ou até mais tempo.

3 thoughts on “Paragem”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *