Falemos de coisas sérias.

O que é que se passa por esta cidade? Parece que anda tudo parvo!
Eu pergunto isto e refiro-me a esta cidade porque não sei se o mesmo se passa pelo resto do País.
Numa simples viagem de carro entre o Chiado e Algés, sempre acompanhando a linha de comboio vi coisas completamente idiotas.
Desde condutores caracóis que ocupam duas vias de rodagem em simultâneo, a condutores que se acham grandes pilotos de rally com pézinho de fórmula 1, andando a saltar de via em via tentando ultrapassar tudo e todos.

No caso dos caracóis, enfim, não há muito a relatar. São lentos, atrapalham e muitas vezes indecisos. Não tenho nada contra conduzir devagar, no entanto acho que há mínimos. É que ocupar duas vias de rodagem a dez à hora é uma atitude um pouco idiota. O mais engraçado disto é que se tentamos ultrapassá-los, indo a uma velocidade superior (talvez a 30Kmph), atiram-se para cima de nós e ainda nos insultam. Isto é real, já me aconteceu; mais do que uma vez.

No que diz respeito aos rapidinhos, são normalmente homens que estão com imensa pressa talvez para chegar a uma casa de banho, ou vai na volta estão a fugir de todos os carros que estão para trás. São nervosinhos, com uma grande tendência para levar cada mudança à rotação máxima; perdão, não é assim que se diz. Têm uma grande tendência para levar cada mudança ao “red line” para fazerem cem metros até ao semáforo vermelho (isto para aqueles que não o consideram como “verde tinto”). Normalmente conduzem TDI’s, ou carros com alguma “potência”. Também vejo mulheres com essa postura, mas são geralmente homens. No meio de tanta velocidade ainda têm tempo para praticar a sua postura ao volante. A mão direita a segurar na manete das mudanças, ombro direito ligeiramente descaído e o ombro esquerdo levantado à altura da cara para poderem espreitar com um ar sedutor (acham eles) para a menina que vai no carro do lado.

E isto foram só dois exemplos das parvoíces que ando a assistir cada vez mais nesta cidade.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *