A Selva

Era uma vez um elefantoninho que andava a passear na selva com a sua família. Estava bué calor e o elefantoninho , chato do caraças, não se calava porque queria ir ao lago shumané dar um mergulho. Os pais do elefantoninho, o elefantão e a Dª Elefantona, já com a paciência a roçar os limites da insanidade explicavam-lhe com muita calma que tinham acabado de almoçar e que não podiam ir dar um mergulho porque estavam a fazer a digestão.
– Filho, vamos só dar uma volta para fazer a digestão e depois vamos dar um mergulho.
– Mas ó mãe, eu tou com calor e quero ir para o lago.
E nisto andaram algumas horas… nheca, nheca… ó mãe para aqui, ó mãe para ali e tal e coiso.
Até que finalmente os elefantões lá se decidiram e foram para o lago.

Alguns momentos mais tarde…

Chegaram ao lago shumané e o elefantoninho foi logo aos trambolhões para dentro de água. Mergulhou, saltou, engoliu pirulitos e estava todo feliz da vida. O elefantão sentou-se à sombra da bananeira a ler a bola e a beber uma mini enquanto a Dª Elefantona estava sentada na sua cadeirinha de praia, debaixo do guarda-sol, ao lado da marmita onde estavam guardadas as minis, a folhear a revista selvanovelas.
Passado um bocado chegaram os leoneses, com o Sr. leonês e a Dª leonesa acompanhados dos seus dois rebentos. Cumprimentaram a familia Dª Elefantona e mandaram os putos brincar dentro de água. O elefantoninho chamou logo o leonês junior e a leonesinha.
A Dª. leonesa abancou ao lado da Dª Elefantona, cumprimentou-a e sacou da sua revista, a Slash. O Sr. Leonês sacou de uma mini e virou-se para o Elefantão:
– Então o teu cócónavista levou três secos dos gajos do Torto? – Perguntou o leonês de peito inchado.
– Pois é – respondeu o elefantão com a tromba cabisbaixa – Mas deixa lá… pelo menos não perdemos com uma selva de terceira categoria como o teu Spórtêm.
– Selva de terceira categoria? Até parece! Os gajos do Selvenenses jogam duro.
Enquanto a conversa estava a aquecer, chegou a famíla Aguiosa. Sobreavaram o lago, a Srª Aguiosa, o Sr. Aguioso e a sua filha Aguiosinha que deu um mergulho a pique mesmo no meio do lago.
O Sr. Aguioso sacou de uma mini também, apróximou-se do Sr. Elefantão e do Sr. Leonês que entretanto já estavam numa acesa discussão porque o Spórtém é que era bom e o Cócónavista era o melhor. O Sr. Aguioso empinou as asas e entrou na bulha…
– Nã, nã… o meu Fenbica é que é o melhor… quantos campeonatos é que vocês têm?!?! Hã.. nem metade dos nossos.
– Pois, pois – responde o Sr. Leonês. – sorte e tal…

Debaixo do guarda-sol estavam as Donas Elefantona, Leonesa e Aguiosa cada uma a folhear a sua revista e numa amena cavaqueira.
– Olhem para isto! – Disse a Dona Elefantona – Onde é que já se viu. Diz aqui que a Lili Giraneças está apaixonada pelo Crocodim d’Almeida. ELEFANTONIHNO, já te disse mil vezes para não mijares no lago! – Gritou a Dona Elefantona – Ora Uma girafa com aquela idade, já anda a dever anos à cova e ainda se vai apaixonar?!
– Pois, mas olhe… ouvi dizer que ela fez um peeling no pescoço e mais uma injecção de cocox nas bochechas na clínica do doutor Jacarón a semana passada. – replicou a Dona aguiosa.
– É, diz que parece muito mais nova, mas olhe, a minha prima que tem uma amiga que lhe contou que a irmã dela ouviu de uma vizinha que a clínica está para abrir falência. – Acrescentou a Elefantona.
– Ah, não me diga!! Então porquê? O doutor é tão bom moço. – disse a Dona Leonesa

E de repente o sol caiu a pique e a lua subiu e as estrelas acenderam-se.
Acabou-se a festa.

1 thought on “A Selva”

  1. Acabou a festa, e a família Corujosa? O Sr. Corujão, a Dª Corujona e os gémeos Corujitos?
    Agora é que começa a festa e de certeza, que a Lili Giraneças não vai faltar… 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *