Vidinha boa

  • by

“Seja qual for a tarefa, faça-a devagar com calma, em plena consciência, portanto não a faça com o objectivo de a despachar. Faça tudo de uma forma relaxada, com toda a sua atenção”
Thich Nhat Hanh, Zen Master

No nosso dia-a-dia, temos a tendência de “correr” pelas nossas tarefas, tentando despachá-las, tentando acabar o máximo possível em cada dia, acelarando nos nossos carros para o nosso destino, correndo para fazer o que precisamos de fazer e depois saindo para correr para o nosso novo destino.

Infelizmente, muitas vezes só nos apercebemos qual é a loucura que tudo representa quando chegamos ao nosso destino final

Chegamos muitas vezes ao fim de cada dia exaustos e stressados por causa de toda a pressão e caos das tarefas do dia. Não temos tempo para o que é realmente importante para nós, para aquilo que nós realmente queremos fazer, para passr tempo com os nossos amados, para nos dedicarmos ao que realmente gostamos de fazer.

No entanto, as coisas não têm que ser assim. É possível viver uma vida mais simples, uma em que nós apreciamos cada actividade, em que estamos presentes em tudo (ou quase tudo) o que fazemos, onde estamos satisfeitos em vez de estarmos a acelarar para acabar as coisas.

Se isto lhe interessa, observemos então algumas sugestões para viver uma vida simples, pacífica e satisfeita:

1. O que é importante Primeiro, dê um passo atrás e pense sobre aquilo que é realmente importante para si. O que é que gostaria realmente de estar a fazer, com quem gostaria de passar o seu tempo, o que gostava de conseguir com o seu trabalho? Faça uma pequena lista de 4-5 coisas para a sua vida, 4-5 pessoas com quem gostaria de passar o seu tempo, 4-5 coisas que gostaria de conseguir fazer no trabalho.
2. Examine os seus compromissos. Uma grande poarte do problema é que as nossas vidas estão demasiado cheias. Nós não conseguimos fazer tudo aquilo que nos comprometemos fazer, e certamente não conseguir apreciar se estamos a tentar fazer tudo. Aceite que não é capaz de fazer tudo, saiba que quer fazer o que é importante para si e tente eliminar os compromissos que não são importantes.
3. Faça menos cada dia Não encha o seu dia com coisas para fazer. Acabará por estar a correr de um lado para o outro para conseguir fazer tudo. Se normalmente tentar (e falhar) fazer 7 a 10 coisas, em vez disso faça 3 coisas importantes (juntamente com outras 3 pequenas coisas se conseguir terminar as importantes). Isto dar-lhe-á tempos para fazer o que precisa de fazer, sem pressas.
4.Deixe espaço entre tarefas e compromissos. Outro erro é tentar agendar compromissos ou tarefas uns seguidos dos outros. Isto não deixa qualquer margem de manobra para o caso de um deles demorar mais tempo que o previst (o que quase sempre acontece), deixa também uma sensação de stress, de pressão durante o dia. Em vez disso, deixe um espaço confortável entre cada compromisso ou tarefa, permitindo-lhe assim que se concentre melhor em cada coisa.
5. Elimine o máximo possível da sua lista a-fazer. Não consegue fazer tudo o que está na sua lista. Mesmo que conseguisse, mais coisas surgiriam. Simplifique a sua lista de afazeres ao máximo possível, reduzindo tudo ao essencial. ISto irá permitir que tenha menos pressa e que se concentre no que é importante.
6. Agora, abrande e aprecie cada tarefa. Esta á a sugestão mais importante deste artigo. Leia-a duas vezes. O que quer que esteja a fazer, seja uma tarefa de trabalho, tomar um banho, lavar os dentes, cozinhar o jantar ou conduzindo para o trabalho, abrande. Aprecie o que está a fazer. Preste atenção em vez de pensar noutras coisas. Esteja “no momento”. Isto não é fácil, pelo que muitas vezes se esquecerá disto. Mas encontre uma maneira de se lembrar. A não ser que a tarefa envolva dor real, não há nada que não se possa apreciar se lhe der a devida atenção.
7. Tarefa única. Isto é uma espécie de um mantra, a maneira como falo de como fazer apenas uma tarefa de cada vez. mas é um ponto importante para mim, e para este artigo. Faça uma coisa de cada vez e faça-a bem.
8. Coma devagar. Isto é apenas uma aplicação mais específica da sugestão número 6, mas é algo que fazemos todos os dias, portanto merece especial atenção.
9. Conduza devagar Outra aplicação do mesmo princípio, conduzir é algo que fazemos muitas vezes sem consciência real do que estamos a fazer e fazêmo-lo muito acelarados. Em vez disso, abrande e aprecie a viagem.
10. Elimine o stress. Encontre os elementos de stress na sua vida e tente eliminá-los.
11. Arranje tempo para estar consigo próprio. A acrescentar ao abrandamento e à apreciação das tarefas que fazemos e fazermos menos tarefas, é também importante termos tempo para nós próprios.
12. Não faça nada. às vezes é bom esquecermo-nos de fazer as coisas e não fazermos nada.
13. Encontre pequenos prazeres simples durante o seu dia. Saber quais são os seus pequenos prazeres e ter alguns deles durante o seu dia, podem fazer muito para tornar a sua vida mais alegre.
14. Pratique a sua presença. Pode praticar estar presente no momento a qualquer altura do dia.

Traduzido daqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *