Audição

Ultimamente tenho andado a aprender várias coisas sobre mim. Bem sei que toda a nossa vida é uma aprendizagem constante, no entanto nestas últimas semanas tem sido como andar na escola. E a disciplina? Eu.

A mais recente aprendizagem foi que eu tenho sérias dificuldades em ser ouvido. De certa forma eu já sabia disso, o que não sabia era qual a gravidade da coisa. Acontece-me frequentemente estar a ter uma conversa com alguém e frequentemente ser interrompido ou mesmo não conseguir dizer o que penso na altura certa. Também me acontece estar em grupos onde toda a gente fala e é ouvido e várias vezes eu falo e sou interrompido não podendo terminar o que estava a dizer. Em todas ou quase todas essas circuinstâncias a minha reacção é silêncio. Simplesmente penso que, se o que eu tenho para dizer não é suficientemente importante para ser ouvido até ao fim, mais vale ficar calado e guardar aquilo para mim. Talvez deitá-lo cá para fora num blog (este).

Ainda não sei bem o que sinto em relação a isto. Inicialmente sinto zanga, fico rabugento, no entanto, acho que aquilo que realmente sinto é tristeza, mágoa e frustração. I mean, eu não posso obrigar ninguém a ouvir o que eu tenho para dizer, isso é algo demasiado egocêntrico. Já tive pessoas que me disseram na cara que não queriam ouvir o que eu queria dizer e na altura doeu, mas foi honesto e não guardo qualquer tipo de rancor. Claro está que essas pessoas nunca mais me ouviram, mas se não me querem ouvir, nada se perde, right?

Eu sei que tenho uma enorme tendência para divagar ou dissertar, coisas como “ontem fui ao supermercado e fiz umas compras”, não as conto assim; eu gosto de embelezar as coisas que conto. E se estiver a expressar opiniões ou a falar sobre sentimentos e emoções gosto de terminar o meu raciocínio para não ser mal entendido. Sim, é um raciocínio longo, mas isso é apenas porque a minha mente faz saltos lógicos de uma natureza quase quântica. As associações lógicas que eu faço são muitas vezes incompreendidas se não forem explicadas e por sua vez essas explicações podem ser longas daí eu ter a necessidade de falar muito e principalmente sem ser interrompido porque isso faz-me perder o fio à meada.

Gosto muito de falar, ao contrário do que possa parecer para quem não me conheça, no entanto pareço alongar-me um pouco quando começo a falar; este post será certamente um exemplo disso no entanto aqui não me interrompem, essa é a beleza de escrever um blog.

Portanto, coisas a resolver dentro de mim:

  • Descobrir exactamente o que é que sinto quando sou interrompido.
  • Lidar com essas emoções de uma forma produtiva. Aceitá-las.
  • Agir. Provavelmente o silêncio é algo que se manterá.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *