Ajudas

“Tu preocupas-te mais com os outros do que contigo próprio”
Esta é uma frase que ouço várias vezes e até certo ponto é verdade. Há alturas em que me prepocupo mais com os outros do que comigo. No entanto creio estar a encontrar o meu equilibrio, o ponto em que me preocupo com as pessoas de quem gosto sem me “auto-prejudicar”.
Para mim, estar presente e ajudar uma pessoa que faz parte da minha vida próxima é algo que faço sem esforço. Aliás, é algo que me nutre, que me alimenta, faz-me sentir bem. Eu sinto-me feliz quando vejo as pessoas que amo felizes, principalmente quando desempenhei um papel nessa felicidade. Eu dou sem esperar nada em troca, não quero que as pessoas me dêm algo só porque eu tambem dei; Não é, nem nunca foi esse o objectivo.
Sim, muitas vezes vou “fora do meu caminho” para fazer algo por alguém que amo. Aceito isso em mim, gosto disso, procuro e vou encontrando o equilibrio neste processo de dádiva de forma a que não seja prejudicado com isso.
Adoro quando faço alguém que eu amo sorrir. Quando lhe dou um abraço e digo “vai correr tudo bem” e nesse momento o abraço aperta ainda mais.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *