Escrita

Estava a pensar escrever apenas no meu bloco de notas, mas como já me deitei fica mais fácil escrever aqui.

Nesta altura a realidade já assentou, o estado de choque passou e agora fica apenas a dor. É como quando batemos com a cabeça ou entalamos o dedo na porta. Inicialmente ficamos com o dedo quente, não há grande dor, há apenas um estado de choque, uma quase apatia em que não nos apercebemos bem do que se passa.

Depois o calor que sentimos no dedo desaparece, apercebemo-nos que entalámos o dedo, começamos a sentir o inchaço, o latejar, a dor intensifica-se.

Bem sei que me repito, já ando a escrever sobre isto há algum tempo. Tenho-me sentido triste, zangado, frustrado, desprezado, rejeitado.

Eventualmente irei parar de escrever sobre isto, no entanto está a doer… Muito.

Havia tanto mais que me apetecia escrever aqui, mas não seria justo nem correcto. Ficam-me os pensamentos.