Crescimento

É curioso observar como a minha escrita tem evoluído ao longo dos anos. Aliás, é mais ainda, observar a minha própria evolução, o meu crescimento, a maneira como a minha consciência e auto-conhecimento aumentaram.

No entanto, também não poderia deixar de notar que há sentimentos que não mudam, ou talvez até mudem. É simplesmente uma questão de serem coisas que me são já tão familiares que me parece não haver mudança.

Se olhar bem fundo para dentro, observando tudo ao pormenor, o sentimento de solidão continua cá, só que não é o mesmo que sentia ontem ou há vinte anos atrás.

Tenho pessoas na minha vida, pessoas amigas que me são muito queridas e que me ajudam muito, mas no fundo continuo a sentir-me sozinho. Às vezes penso que não fui feito para estar com alguém, ou talvez (o mais provável) o alguém com quem eu estaria de facto bem já esteja com outra pessoa. Ou, vai na volta, só estou bem comigo próprio…

Tudo é possível.