O tédio

É uma coisa da qual eu normalmente não sofro. Costumo ter sempre algo que me ocupe o tempo. Ler, meditar, jogar computador, escrever, compor música, dormir e talvez muitas outras coisas. No entanto há sempre uma altura ou outra em que com tudo aquilo que eu posso fazer, não me apetece fazer nada. Nessas alturas surge o tédio.

O tédio é uma das coisas que produz ansiedade e, talvez, tristeza.

No fundo o que se passa é que há tanta coisa boa para fazer e/ou para ver, o que falta é a companhia certa para partilhar todas essas experiências.

Acho que é isso que se passa com o meu tédio. Sinto falta de contacto humano. No entanto não quero estar com outras pessoas só porque sim. Quero estar com pessoas que me preencham, que me completem. Quero relações que tenham profundidade, significado. E isso, está cada vez mais difícil se encontrar.

A maior parte das vezes é tudo tão superficial que perco a paciência… E sou também muitas vezes incompreendido.

É difícil compreender um sagitário.