More music

Já não componho música há algum tempo, tenho saudades de sentir as melodias a saírem da minha mente cá para fora. Saudades de sentir toda aquela emoção que sinto cada vez que componho; A alegria, por vezes lágrimas, euforia… todo um “molho” de sentimentos.

A música é e sempre foi de extrema importância para mim. Não consigo imaginar a minha vida sem música, seja para ouvir ou a compor. No entanto não sou capaz de ouvir a “música do momento”, aquele pop que fica no ouvido. A música para mim tem que transmitir sentimentos, tem que me tocar, pela sua melodia, pela sua complexidade, pela sua criatividade. Ouço montes de artistas “pouco” conhecidos, alguns considerados “indie” outros nem por isso.

Para mim a música é uma viagem, quando a ouço é como estar a ler um livro, imagino-me numa viagem, num sítio diferente, numa realidade alternativa. O mesmo se passa quando componho; talvez por isso toda a música que componho conta uma história. Normalmente não interessa qual é a história que conta, pois só eu sei o que é, quem está a ouvir a minha música pode estar a imaginar uma história completamente diferente daquela que eu estou a contar e está tudo bem. O importante é que haja essa ligação.

Já experimentei escrever um (micro) romance em que cada capítulo tinha uma banda-sonora que acompanhava a história. foi uma experiência muito interessante, definitivamente não terminada, apenas talvez ainda “work-in-progress”, Gosto de começar e experimentar com coisas novas a ver onde vão dar. Gostei da experiência, mas entretanto perdi a inspiração para terminar a história.

Talvez a termine um dia destes…