Gaia

  • by

Escrevo aqui uma pequena experiência de pensamento, baseada num livro que estou a ler.

Imaginemos um planeta chamado Gaia, onde tudo está em perfeito equilíbrio. A quantidade e variedade de animais é suficiente para sustentar toda a quantidade e variedade de plantas. Assim como a quantidade de área humanos não excede o limite do equilíbrio com a natureza; nem por excesso em por defeito.

Neste planeta não há poluição, não há fome nem pobreza, não há eventos climáticos extremos… E também não existe um único governante. Ninguém está acima nem abaixo de ninguém. Não há trabalhos pagos uma vez que o dinheiro não é necessário, tudo o que é preciso para a vida existe de forma gratuita para todos, incluindo os luxos e “caprichos”.

Há, no entanto, senão. Para que não haja um único governante, todos os seres vivos do planeta estão ligados emocionalmente entre si. Existe uma espécie de telepatia. Ninguém é capaz de ler os pensamentos de outro ser vivo, no entanto é capaz de sentir as suas emoções. Como se houvesse uma única consciência colectiva que funciona apenas ao nível das emoções.

Está consciência colectiva, não é só por si o senão desta ideia. O senão surge quando está consciência retira a todos os seres vivos a sua individualidade. Ao existir uma emoção partilhada entre todos, toda a ideia independente deixa de existir.

Será que vale a pena esta utopia?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *